DDS Online

Bem-vindo ao DDS Online!

O ambiente escolar e os arredores da escola são local em que os pais se sentem seguros quanto à integridade física de seus filhos.

Será?

Pelo menos eram até poucos anos atrás.

E atualmente?

Haveria estado de segurança física para seus filhos?

É o que vamos ver neste DDS.

As circunstâncias que fazem o dia a dia atual estão cheias de anúncios de perigo.

Infelizmente, esses perigos têm alcançado as escolas em que nossos filhos deveriam estar seguros.

Em especial no Brasil, a violência é traço marcante da rotina, mesmo dentro de casa, como se vê em noticiários.

Isso leva você, com toda certeza, a dizer a seus filhos para que tenham cuidado ao atravessar a rua, para que não andem com celulares à mostra, para que não conversem com estranhos.

Mas é preciso saber que o perigo não se limita à violência em si.

Há outras circunstâncias que levam riscos à integridade física dos pequenos.

Muitas delas, previsíveis.

Por serem previsíveis, são em grande número contornáveis.

Vamos ver aqui como isso é possível.

Segurança nos Arredores da Escola

É possível incentivar seus filhos a se manter atentos a determinadas situações.

Veja como protegê-los.

Trânsito:

o Veículos da família:

crianças com até 10 anos devem ser transportadas sempre no banco de trás, conforme resolução oficial Independente da idade, todos precisam usar o dispositivo de retenção, chamado cinto de segurança

o Transporte escolar:

Se seu filho vai à escola por van, verifique se o veículo dispõe de cinto de segurança.

Caso não, converse com o condutor e com responsáveis por outros alunos.

Você tem direito a consultar a documentação do veículo e a certificação do condutor.

Não se constranja em pedir.

Quando possível, acompanhe uma viagem em seu próprio carro, à distância.

Analise os trajetos feitos, a velocidade, a maneira como o condutor se comporta perante outros motoristas e nas lombadas.

Perder um tempo nessa investigação pode significar maior segurança para seus filhos e ao mesmo tempo evitar que outras crianças passem por situações perigosas.

Atenção a carros:

alunos maiores, que transitam pelas ruas até a escola, podem ser instruídos a observar a trajetória dos veículos nas vias.

Movimentos irregulares ou bruscos significam que o motorista ou é irresponsável ou está com algum problema no veículo.

Toda atenção é pouca nesses casos.

Ensine também que jamais devem passar atrás de veículos quando estes estão com as luzes de ré acesas.

O ponto cego do motorista pode causar problemas sérios

Buracos:

Crianças normalmente estão acompanhadas por colegas, o que pode causar desatenção.

Segundo levantamento oficial, 45% dos casos de internação decorrem de quedas em calçadas

Assaltos:

crianças são vulneráveis.

Evite roupas e tênis caros, celulares atrativos, mochilas de grife.

Infelizmente é um preço a ser pago por um pouco mais de segurança para seus filhos

Estranhos:

Lembre constantemente à criança que jamais deve conversar com estranhos por muitos motivos, o principal são muitas notícias sobre pedofilia, sequestros e tráfico de drogas

Rotina:

sempre que possível, sugira a seu filho para alternar trajetos e hábitos.

Uma criança que pare sempre em lanchonetes certamente dispõe de valores; outras que se mostrem como centro da atenção de colegas é o líder, o que pode representar vantagens para traficantes; outras ainda que cheguem em carros com motoristas particulares dão muitas dicas indiretas para bandidos e assaltantes

DDS Diálogo Segurança Escolar

Calçadas:

Instrua seu filho a caminhar nas calçadas sempre distante do meio-fio.

Havendo obstrução qualquer, que procure desvio o mais longe possível do fluxo de trânsito.

Segurança Dentro da Escola

O interior das escolas oferecem também muitas possibilidades de perigo.

Inspeção Geral:

seja em escola pública ou particular, você tem direito a fazer visitas.

Ainda assim, diretores e coordenadores podem dificultar vistoria por parte dos pais.

Porém, é sempre possível aproveitar chances.

Reuniões escolares e festinhas infantis são momentos adequados.

Verifique condições dos brinquedos (ferrugem, pontas soltas, cordas, condições das laterais dos escorregadores etc); suportes gerais nos banheiros (crianças podem se apoiar neles); corrimãos de escadas, as próprias escadas, revestimento de pisos (borrachas soltas e azulejos quebrados são perigo iminente); observe atentamente a maneira como ventiladores de teto estejam presos, extintores de incêndio, posicionamento de pilares em pátios e coberturas etc.

Instalação Elétrica:

o quadro geral de força deve ser fechado por cadeados ou fechaduras, nunca por simples linguetas; os fios devem estar escondidos, mesmo os do teto; nenhuma espécie de extensão ou tomadas com várias entradas pode estar ao alcance; todos os interruptores precisam estar devidamente tampados

Acesso geral:

quando possível, perca alguns minutos para acompanhar e aguardar a entrada completa de seu filho.

Todo tipo de gente pode oferecer todo tipo de perigo.

Jovens com drogas, palavrões escabrosos, comportamento suspeito.

Converse muito com seu filho, dialogue, instrua.

É muito difícil que você impeça contato de seu filho com esse estranho mundo, mas é perfeitamente possível prepará-lo para não se deixar levar por impulsos

Laboratórios e aulas de Educação Física:

é quase certo que a escola disponha de profissional responsável por laboratórios e áreas de pesquisas práticas.

Entretanto, é sempre bom que os pais vistoriem com atenção o local

Brincadeiras:

é impossível impedir que crianças corram, pulem, se movimentar.

Aliás, é organicamente necessário.

Mas é bastante adequado que você consiga fazer seu filho compreender que há locais apropriados isso.

Corredores, escadas, mesmo pátios não são.

Ainda que haja supervisores internos e monitores por vídeo, estes são impotentes e ineficazes em caso de acidentes.

Manter-se seguro já é difícil para adultos; no caso de criança, é tarefa realmente árdua, pois esse comportamento necessita de atenção.

E atenção é tudo que crianças e adolescentes não têm.

Por outro lado, é perfeitamente possível que a criança comece a exercitar o instinto de segurança o quanto antes.

Este é grande aliado ao instinto de sobrevivência.

Diga se você já teve experiência positiva ou negativa com segurança escolar de seus filhos.

Deixe comentários e suas próprias dicas aqui a fim de que seu conhecimento seja benéfico e instrutivo a outros pais.

Transmitir seu conhecimento pode ser grande diferencial para muita gente.

Atualmente, segurança é tesouro.

João auxiliar de produção, funcionário de uma empresa fabricante de estrutura metálica, saiu de férias em dezembro e aproveitou para pintar sua casa de madeira de quatro cômodos com tinta à base de óleo.

João era supersticioso, não gostava que os vizinhos olhassem para a sua casa, pois achava que a inveja dos vizinhos, poderia afetar o bom serviço o qual estava realizando.

Fechou porta e janelas e fez a preparação da tinta e, pois, se a pintar as paredes.

Maria sua mulher, encontrava-se lavando roupas na pequena lavadeira e foi dar uma espiadinha, ao abrir a porta viu que um dos cômodos já estava pintado e encontrava-se muito bem-feito, elogio João seu marido.

Exclamando:

_Nossa como está ficando bonita!

Saindo em seguida, dizendo vou no mercadinho comprar um refrigerante para nós.

Fechando a porta.

João exclamou:

_vai quero terminar ainda hoje!

O mesmo já se encontrava com irritação das vias respiratórias, além de dores de cabeça, quase desmaiando com náuseas.

Devido a Inalações das concentrações dos vapores.

Maria foi até o mercadinho e trouxe uma Coca cola para agradar o maridão.

Ao abrir a porta viu João deitado e exclamou.

Mas ora, falou que queria terminar hoje e está dormindo!

E chutou o traseiro do João, mas nada de João, quando se deu por conta, viu que João encontrava-se desmaiado, e, pois, se a pedir socorro aos vizinhos.

Os quais chamaram o SAMU e João foi encaminhado ao hospital com um grave quadro de intoxicação por inalação dos vapores tóxicos dos solventes.

Moral da história:

DDS FISPQ

Por falta de conhecimento da FISPQ (Ficha de Segurança do Produto Químico) ou interesse de se precaver lendo ao menos a rotulagem das embalagens para seguir alguns procedimentos de segurança, e usar EPI´s (Equipamentos de Proteção Individual), constantemente ocorre esses acidentes nas áreas de trabalho ou nos afazeres domésticos.

A falta de habito a leitura e achar que segurança é só na empresa.

OBS:

Esse DDS foi cedido gentilmente pelo colega Maurício Orchulhack (Técnico de Segurança do Trabalho). Obrigado Maurício pela contribuição.

Você está aqui: Home