DDS Online

Ruído e vibrações, a parte desagradável de operar uma britadeira.

O que você prefere? Ouvir um estilo musical que não goste nas alturas ou o barulho emitido por uma britadeira? Muitos irão dizer “a música, claro”. Devido ao alto e irritante barulho emitido pela britadeira, essa com certeza não seria a opção da maioria das pessoas.

Mas para alcançarmos o problema do início, vamos entender algumas classificações:

- Som: Geralmente algo agradável aos ouvidos, que não irrita ou perturba.

- Ruído: Popularmente conhecido como barulho, é um som desagradável, indesejável, perturbador.

De acordo com essa definição, as músicas podem ser classificadas como som para alguns e ruído para outros, devido à diversidade musical que existe!

Pois bem, definitivamente, o que é emitido pela britadeira está classificado como ruído. Agora imagine ouvir esse ruído o dia inteiro, durante toda a jornada de trabalho. É de enlouquecer qualquer um, certo? Mas existem trabalhadores que necessitam utilizar máquinas como a britadeira, para efetuarem suas atividades.

Principalmente no setor da construção civil, a britadeira é essencial para quebrar e perfurar materiais resistentes como concreto, cimento e asfalto. E, além do ruído, essa máquina também emite vibrações para o trabalhador.

- Vibrações: São quaisquer movimentos que se repetem, regular ou irregularmente, depois de um intervalo de tempo.

Ruídos e vibrações: britadeira Agora a situação se tornou ainda pior, porque além de ter que conviver com o ruído, o trabalhador ainda necessita trabalhar com o corpo em constante vibração.

Podemos dizer então, que, muito provavelmente esses fatores com os quais o trabalhador precisa lidar muito provavelmente irão trazer algum (ou alguns) dano a sua saúde e/ou integridade física.

Quais seriam esses danos? E qual a melhor forma de evitá-los?

• Ruído: A Norma Regulamentadora número 15 (NR-15) estabelece que, para um tempo de exposição de oito horas, o limite de tolerância permitido para ruído é de 85dB. Isso significa dizer que, quando o limite de tolerância é excedido, trará danos ao trabalhador.

Para se ter uma ideia, uma britadeira emite um ruído de 100dB! De acordo com a NR-15, o limite máximo de exposição de um trabalhador a esse ruído, sem proteção adequada, é de uma hora!

Exposição permanente ao ruído pode provocar lesões temporárias ou permanentes em diversas estruturas do ouvido. Além de problemas como estresse, comportamento agressivo, insônia, entre outros. O problema mais conhecido denomina-se PAIR (Perda Auditiva Induzida por Ruído), que consiste na perda da audição provocada por exposição por tempo prolongado ao ruído.

A PAIR não possui tratamento. Portanto, é imprescindível que medidas de segurança sejam adotadas para a proteção do trabalhador, como:

- Utilização de EPI adequado (protetor auricular), exames médicos periódicos e imitação do tempo de exposição à britadeira.

• Vibrações: Quaisquer movimentos que se repetem, regular ou irregularmente, depois de um intervalo de tempo.

As vibrações podem ser classificadas em dois tipos:

- Localizadas: Atingem certas partes do corpo, principalmente mãos e braços (como é o caso da britadeira).

- De corpo inteiro: Transmitidas ao corpo todo.

Os danos causados ao trabalhador compreendem problemas de ordem vascular, neurológica e muscular. O problema mais conhecido é a HAVS (Síndrome de Vibração das Mãos e Braços). Essa síndrome ataca os nervos, vasos sanguíneos, músculos e articulações das mãos, pulsos e braços. É capaz de incapacitar o trabalhador causando dor intensa nos dedos. Assim como a PAIR, não possui cura.

Como medidas de segurança para a proteção do trabalhador, observa-se:

- Utilização de EPI adequado (luvas anti-vibração), limitação do tempo de exposição à britadeira, manutenção periódica do equipamento, treinamentos, etc.

Trabalhador bem informado é sinônimo de trabalhador seguro!

Você está aqui: Home Categorias Segurança Ruído e vibrações, a parte desagradável de operar uma britadeira.