DDS Online

Marmorarias, beleza ou preocupação?

O setor da marmoraria é um dos maiores no Brasil, empregando cerca de 50.000 trabalhadores. Nessa atividade, rochas como granitos, ardósias, mármores são trabalhadas para produzirem peças das mais variadas formas, de única beleza, com ampla importância econômica e bastante aplicáveis na construção civil.

Nesse tipo de atividade os trabalhadores estão, permanentemente, expostos a riscos que podem causar danos à saúde ou à integridade física. Poeiras, ruídos, vibrações, riscos de acidentes e problemas ergonômicos são alguns dos riscos encontrados nesse setor.

Para melhorar a compreensão do tema, vamos observar exemplos práticos de atividades realizadas pelos trabalhadores e os possíveis danos causados. E com isso, determinar as medidas de proteção mais adequadas.

• Desbaste e lixamento: Procedimentos que geram altas concentrações de poeira. Essa poeira é capaz de causar doenças respiratórias. Quando a poeira contém sílica cristalina, o problema se torna ainda mais grave.

A sílica é natural, e é encontrada nas rochas, sendo mais, facilmente, encontrada no quartzo. Os trabalhadores que sofrem exposição direta à poeira, contendo sílica, podem adquirir uma doença chamada silicose.

A silicose é uma doença pulmonar incurável. Os pulmões ficam endurecidos, devido à quantidade de poeira, causando dificuldade na respiração. É uma doença silenciosa, inicialmente, os trabalhadores não apresentam sintomas. A gravidade e evolução dependem do tempo de exposição e a concentração de poeira, aos quais os trabalhadores ficarem expostos.

Entretanto, com o passar do tempo, surgem a tosse, o emagrecimento e falta de ar.

A prevenção pode ser feita com a aplicação de:

- EPCs: Modificações nos processos de produção, nas máquinas e ferramentas, instalação de exaustores, enclausuramento das fontes geradoras de poeira, manutenções, etc.

-EPI específico: Protetor respiratório, vestimenta de proteção contra umidade (para operações com água), óculos de segurança.

• Serras de corte e processos de acabamento: A utilização das serras para corte e ferramentas manuais para dar acabamento às peças, geram muito ruído.

A exposição permanente ao ruído pode provocar a Perda Auditiva Induzida pelo Ruído (PAIR). Nesse caso, os trabalhadores perdem a audição ocasionada pela exposição ocupacional ao ruído, acima do limite de tolerância recomendado. Outros danos como zumbidos, dores de cabeça e redução na concentração podem ser observados.

Após a verificação do nível de ruído no ambiente de trabalho, são adotadas medidas de controle. O ideal é que a fonte geradora do problema seja eliminada, ou pelo menos atenuada. Para isso, existem medidas coletivas e/ou administrativas para tal fim. E a utilização de EPI para atenuar os efeitos do ruído, diretamente, no trabalhador.

- EPI específico: Protetor auricular. É importante ressaltar que, caso o trabalhador deixe de usar o protetor auricular, por uma hora, ao longo da jornada de trabalho, é como se a proteção oferecida por ele fosse reduzida a metade.

• Processos de acabamento: A utilização de ferramentas manuais motorizadas (esmerilhadeiras ou lixadeiras-angulares, esmeris retos e serras-mármore) produz muita vibração, principalmente nas mãos e braços dos trabalhadores.

A exposição prolongada, ao longo dos anos, pode causar problemas vasculares, musculares, entre outros danos.

A prevenção pode ser feita com:

- Manutenção das ferramentas, adotar pausas de 10 min. a cada hora trabalhada, trocar peças defeituosas que amplifiquem a vibração das máquinas, etc.

• Agentes químicos:

Quanto à utilização de produtos químicos encontrados em colas, massas plásticas, ceras e outros produtos, é recomendado:

Utilizar solventes à base de água, realizar operações de colagem em ambientes bem ventilados, manipular os produtos de acordo com as recomendações do FISPQ*, etc.

Além de todos os cuidados citados até agora, o trabalhador deve manter bons hábitos em relação à higiene pessoal, como:

-Não sacudir, escovar ou soprar a poeira da roupa de trabalho;

- Antes de deixar o local de trabalho, tomar banho e trocar de roupa;

- Guardar as roupas de trabalho em local separado das roupas comuns;

- Lavar as mãos e o rosto antes de se alimentar;

- Não realizar refeições no local de trabalho.

Seguindo essas orientações, os trabalhadores conseguirão obter um melhor nível de segurança em relação às atividades realizadas, prevenindo que danos, muitas vezes irreversíveis, lhes acometam.

*FISPQ: Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos.

Você está aqui: Home Categorias Segurança Marmorarias, beleza ou preocupação?