DDS Online

Radiação não ionizante. Entenda mais sobre esse assunto

As radiações estão presentes em nosso dia a dia em várias atividades. Também são usadas em diversas áreas e segmentos. A radiação está classificada em dois grupos principais, a radiação ionizante e não ionizante. Entenda mais sobre esse assunto.

Radiações

Radiação é um fenômeno físico pelo qual a energia é transportada através do espaço em forma de raios. A absorção dessas radiações pelo organismo é responsável pelo aparecimento de diversas lesões e males. As radiações, ao serem absorvidas pela excitação.

Radiações ionizantes

As radiações ionizantes oferecem sério risco à saúde dos indivíduos expostos. São assim chamadas porque produzem uma ionização nos materiais sobre os quais incidem isto é, produzem a subdivisão de partículas inicialmente neutras em partículas eletricamente carregadas.

As radiações ionizantes são provenientes de materiais radiativos como é o caso dos raios alfa, beta e gama ou são produzidas artificialmente em equipamentos como é o caso dos raios X.

Diversos desses materiais e equipamentos são produzidos na indústria ou em outros estabelecimentos como instituto de pesquisa, hospitais, laboratórios etc, devendo sua manipulação obedecer às rigorosas normas de segurança e de produção individual existentes.

Dependendo de sua natureza, as radiações ionizantes produzirão diversos males no organismo do trabalhador. Os raios alfa e beta, de natureza corpuscular, possuem menor poder de penetração no organismo e, portanto oferecem menor risco.

Os raios x e y, de natureza eletromagnética, possuem alto poder de penetração e entre os males causados incluem-se a anemia, a leucemia, o câncer e também alterações genéticas que podem comprometer fisicamente gerações futuras.

Usos e ocorrências

Várias atividades profissionais já utilizam material e/ou equipamento emissor de radiação ionizante, entre as quais:

• Pesquisa

• Medicina

• Indústria

Radiações não ionizantes

As radiações não ionizantes são de natureza eletromagnética e seus efeitos dependerão de fatores como duração e intensidade da exposição, comprimento de onda da radiação, região do espectro em que se situam etc.

A Radiação Infravermelha – também chamada de calor radiante é bastante comum em indústrias metalúrgicas, de fabricação de vidro e outras, onde existem fornos e materiais altamente aquecidos. É encontrada igualmente em trabalhos ao ar livre, onde os operários ficam expostos à radiação solar.

Além de contribuir para a sobrecarga térmica imposta ao trabalhador, a radiação infravermelha poderá causar queimaduras assim como a catarata que é uma doença irreversível.

A Radiação Ultravioleta é encontrada, por exemplo, em operações de solda elétrica, na fusão de metais e no controle de qualidade de peças com lâmpadas especiais.

Seus efeitos principais são queimaduras, eritema, conjuntivite e câncer de pele.

A Radiação Laser – é energia eletromagnética altamente concentrada num determinado comprimento de onda do espectro. Vêm encontrando cada vez maiores aplicações na indústria sendo utilizada também em outras atividades profissionais como levantamentos topográficos e geodésicos, na medicina e nas comunicações.

Seus principais efeitos são queimaduras na pele e nos olhos que podem ser bastante graves, conforme o tipo e duração da exposição à radiação.

As Micro-ondas – são bastante utilizadas nas comunicações sendo produzidas em instalações de radar e de radio transmissão. São utilizadas ainda em alguns processos industriais químicos, em fornos de micro-ondas e em secagem de materiais. Conforme a potência das estações de transmissão ou da energia liberada no processo poderão ficar submetidos os operadores à intensidades prejudiciais. Outros fatores devem ainda ser considerados nas exposições da onda, como a espessura ou a composição dos tecidos etc, para que se possa avaliar melhor o risco.

Os efeitos mais graves são os de natureza aguda como a catarata, e o superaquecimento dos órgãos internos que, em determinados casos, podem levar à morte. Efeitos crônicos podem ainda resultar de exposições prolongadas às micro-ondas de baixa potência, entre as quais inclui-se a hipertensão, as alterações no sistema nervosos central, o aumento da atividade da glândula tiroide etc.

Como se pode observar, as radiações estão presentes em diversas atividades do nosso dia a dia, inclusive em âmbito ocupacional. Cabe a atenção a essa exposição e o controle efetivo para que mais pessoas não venham adquirir um câncer ocupacional ou natural.

Você está aqui: Home Categorias Segurança Radiação não ionizante. Entenda mais sobre esse assunto