DDS Online

Desvendando os agentes cancerígenos

Nos dias atuais, são muitos os trabalhadores que interagem diariamente com agentes cancerígenos. E essa exposição ocupacional precisa ser controlada, para evitar que a doença (o câncer) se desenvolva, afetando gravemente a saúde dos trabalhadores.

O câncer representa, atualmente, a segunda causa de morte no mundo. No caso do Brasil, o mais incidente é o câncer de pele, seguido pelos tumores de próstata, mama, cólon e reto, pulmão, estômago e colo de útero.

A maioria dos casos de câncer está ligada a fatores diversos, e quando há alguma ligação com o trabalho é conhecido como “câncer ocupacional”. Mas o que significa realmente? E como se define essa conclusão?

Antes de tudo, a OSHA (uma organização internacional que trata de administração em segurança e saúde) considera:

- Potencial cancerígeno “qualquer substância, combinação ou mistura de substâncias, que causem aumento da incidência da doença em humanos ou mamíferos, com resultado da exposição oral ou dérmica ou qualquer outra exposição que resulte na indução do tumor em um local distinto de onde ocorreu a exposição”. Ai estão incluídas qualquer substância cancerígena ocupacional.

Ou seja, quando se diz que uma substância tem potencial cancerígeno, significa dizer que tem o poder de gerar um câncer na pessoa que esteve em contato com ela.

Também existem as chamadas doenças ocupacionais, que são divididas em dois grupos:

- Doença profissional: Quando há relação direta com condições de trabalho específicas, ou seja, o trabalho é a causa necessária.

- Doença do trabalho: Tem sua frequência, surgimento ou gravidade modificada pelo trabalho, está relacionada ao modo como a atividade é efetuada.

Para a maioria dos cânceres, que apresentam alguma relação com a atividade ocupacional da pessoa, a nomenclatura adequada é câncer relacionado ao trabalho; e as concentrações de substâncias cancerígenas são maiores no ambiente de trabalho do que em outros.

O câncer é o nome dado a um conjunto de mais de cem doenças que tem em comum o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem tecidos e órgãos, podendo espalhar-se (metástase) para outras regiões do corpo. Essas células tem o poder de se dividir rapidamente, tendendo a ser muito agressivas. Os diferentes tipos de câncer correspondem aos diferentes tipos de células no corpo humano.

O desenvolvimento de um câncer está relacionado a um processo bastante complexo, que é composto por:

- Fatores genéticos herdados;

- Condição social;

- Hábitos alimentares;

- Estilo de vida;

- Ocupação;

- Exposição a agentes químicos e físicos.

A toxicidade do agente químico (principalmente) depende de suas propriedades, da situação da exposição (dose, via, duração e frequência), da suscetibilidade do organismo e da forma como é metabolizado. Dentre os principais grupos de agentes químicos envolvidos em exposições ocupacionais estão: halógenos, produtos alcalinos, fenóis, éteres, cetonas, metais, etc.

A forma física com que esses agentes se apresentam também tem grande influência em relação à via de absorção. As formas são as seguintes:

- Gases: Fluidos sem forma ou volume. Por exemplo: monóxido de carbono (CO).

- Vapores: Formas gasosas de substâncias sólidas ou líquidas, que são capazes de retornar ao seu estado original. Por exemplo: vapores do benzeno.

- Aerodispersóides: Partículas de tamanho reduzido, dispersas no ar, que podem se manter em dispersão por um longo período de tempo. Por exemplo:

- Poeiras;

- Fumos;

- Neblinas;

- Névoas;

- Fumaças.

A via de exposição, a duração e a frequência de exposição são os determinantes da toxicidade de um agente químico com potencial cancerígeno. As principais vias de exposição são trato gastrointestinal, pulmões e pele.

- Via respiratória: A principal via de introdução de agentes tóxicos no organismo humano. No ambiente de trabalho, a maioria doa agentes toxicológicos encontram-se na forma de vapor, gases e/ou partículas. Daí a importância de conhecer os riscos associados a esse tipo de exposição.

- Via cutânea: Algumas substâncias atuam diretamente na pele causando efeitos como corrosão, sensibilização e mutação gênica. Os ácidos são exemplos de substâncias que comumente causam esse tipo de efeito. Pelo fato de que todas as alterações que levam a alteração da integridade da pele favorecem a absorção de outras substâncias. Por isso é muito importante o controle efetivo dessa via de exposição.

- Via oral: Geralmente representa um papel secundário na esfera ocupacional, mas também deve ser tratada com a importância referida as outras vias.

A exposição a agentes cancerígenos é algo sério, que merece o devido acompanhamento, gerenciamento de riscos e aplicação de medidas preventivas. Se o seu trabalho envolver algum desses agentes, esteja ciente dos riscos que corre e tome todas as precauções necessárias em relação à eles. Proteja-se e aja conscientemente!

Você está aqui: Home Categorias Saúde Desvendando os agentes cancerígenos