DDS Online

Trabalhadores da saúde também devem seguir normas de segurança!

A saúde do trabalhador constitui um ramo na saúde pública que tem como objeto de estudo e intervenção as relações entre o trabalho e a saúde. Dentre seus objetivos, visa promover a proteção da saúde do trabalhador, mantendo permanente vigilância dos riscos presentes no ambiente de trabalho e dos agravos à saúde do trabalhador.

Dentro desse panorama, existe um grupo de doenças relacionadas ao trabalho denominadas “Doenças Infecciosas e Parasitárias Relacionadas ao Trabalho”. São diferentes dos demais grupos se doenças, pelas seguintes características:

• Os agentes etiológicos (ou seja, os causadores da doença) são de natureza ocupacional;

• A ocorrência da doença depende das condições ou circunstâncias em que o trabalho é executado e da exposição ocupacional, que favorece o contato, o contágio ou a transmissão.

Os agentes etiológicos estão disseminados no meio ambiente, dependem de condições ambientais e de saneamento. Por isso sua delimitação entre o ambiente de trabalho e o ambiente externo, é pouco precisa.

Ao ser exposto a riscos biológicos, o trabalhador corre riscos de saúde podendo apresentar infecções agudas ou graves, parasitoses e reações alérgicas e tóxicas a plantas e animais. As infecções podem ser causadas por vírus, bactérias e fungos. Algumas dessas doenças são transmitidas por artrópodes (aranhas) comuns em vários locais. Muitas plantas produzem substâncias alergênicas, irritativas e tóxicas, com as quais muitos trabalhadores entram em contato. Os meios de contaminação ocorrem através de poeiras contendo pelos ou fungos e através de picadas ou mordidas de animais.

Entre os grupos de trabalho mais expostos à exposição a riscos biológicos estão: trabalhadores da agricultura, da saúde (em contato com pacientes ou materiais contaminados), de centros de saúde, hospitais, laboratórios, necrotérios, em atividade de investigação de campo e vigilância em saúde, controle de vetores e aqueles que lidam com animais. Há ainda casos em que os trabalhadores afetados são aqueles da área da silvicultura, atividades de pesca, produção e manipulação de produtos animais (como abatedouros, frigoríficos, etc.) e trabalhadores de serviços de saneamento e coleta de lixo.

Portanto, observa-se que a amplitude de situações as quais os trabalhadores podem estar expostos é enorme. Há um caso em especial dos trabalhadores da área de saúde, mais especificamente, daqueles que trabalham com coleta de sangue, alguns cuidados devem ser rigorosamente seguidos. Somente seguindo esses procedimentos, evita-se que a transmissão de patógenos (doença) ocorra.

• Evitar contato direto com os fluidos orgânicos: sangue, fluido cérebro-espinhal, sêmen, secreções vaginais, leite materno. Os demais como, saliva, lágrima, suor, urina e líquido amniótico não são considerados meios de transmissão de doenças.

• Usar, obrigatoriamente, luvas na presença de qualquer desses fluidos.

• No caso de contato desses fluidos com a boca, lavar fazer bochechos com água oxigenada a 3%.

• Se houver contato com a pele, remova os fluidos cuidadosamente, lavando a região com água e sabão dergemante. Evite utilizar escovas, pois provocam escarificação da pele, ampliando a porta de entrada. A pele deve estar íntegra, sem abrasão ou cortes. Se o profissional tiver alguma lesão de pele, esta deve ser coberta com curativo impermeável.

• Usar máscara durante os procedimentos em que exista a possibilidade de que sangue e outros fluidos corpóreos atinjam mucosas da boca e nariz e usar óculos para a proteção dos olhos, principalmente em procedimentos cirúrgicos, endoscópicos e de hemodiálise.

• Usas aventais protetores em procedimentos em que exista a possibilidade de contaminação das roupas dos trabalhadores com sangue e fluidos corpóreos.

• Evitar picada de agulha e lesões que provoquem solução de continuidade. No caso de picadas de agulhas, pressionar imediatamente para expelir o sangue, lavar com água e sabão dergemante e fazer curativo oclusivo.

• Lavar sempre as mãos com água e sabão e secá-las após atendimento de cada paciente, inclusive ao administrar cuidados no leito.

• Cuidar do lixo e seu destino. O lixo hospitalar deve ser coletado em saco plástico, amarrado e acondicionado em um novo saco mais resistente, amarrado e encaminhado para incineração.

• Cuidar da limpeza da unidade, dos utensílios e da roupa de cama.

• Manipular as roupas com cuidado e sem agitação. Recolhê-las e rotular contaminado.

Profissional da saúde, se você não estiver seguro e saudável, como irá cuidar de outras pessoas? Pense duas vezes antes de agir por impulso, sem atentar para as normas de segurança. Lembre-se sempre, primeiro você e depois os outros!

Você está aqui: Home Categorias Saúde Trabalhadores da saúde também devem seguir normas de segurança!