DDS Online

Saúde Mental

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), os transtornos mentais menores atingem cerca de 30% dos trabalhadores em atividade, e os transtornos mentais graves atingem cerca de 5 a 10%. Mas o que é saúde mental e, consequentemente, o que é classificado como transtorno mental?

Saúde mental é um termo utilizado para descrever um nível de qualidade de vida cognitiva (a parte da Inteligência, do conhecimento) ou emocional. É estar bem consigo e com os outros, aceitar as exigências da vida. Saber lidar com as emoções boas e desagradáveis. Reconhecer seus limites e saber buscar ajuda quando necessário.

Transtorno mental é caracterizado por qualquer alteração mórbida do modo de pensar e/ou do humor (emoções), e/ou por alterações mórbidas do comportamento, comprometendo a saúde física e afetiva das pessoas, além de lhes provar de uma boa qualidade de vida. O simples fato de trabalhar pode atingir o corpo dos trabalhadores causando disfunções e lesões biológicas (acidentes de trabalho), mas também pode causar reações psíquicas frente a algumas situações no trabalho. Diversas situações como fracasso, acidente de trabalho, mudança de hierarquia no trabalho (seja uma ascensão ou queda) frequentemente causam transtornos na vida dos trabalhadores.

Se o trabalhador exerce uma função que não possui um significado importante, sem reconhecimento profissional e/ou que esteja constantemente ameaçado em relação a sua integridade física (correndo o risco de se acidentar), também são fatores que podem desencadear processos de transtornos psíquicos.

Existem diversos tipos de transtornos mentais relacionados ao trabalho, e dentre os mais frequentes encontram-se:

• Ansiedade: é uma reação humana normal que todos experimentamos em relação a diversas situações do dia-a-dia. Porém quando os sintomas começam a ser frequentes e passam a perturbar a vida das pessoas, pode ser o início de um Transtorno de Ansiedade. Esse tipo de transtorno pode se manifestar de diversas formas e em alguns casos pode chegar a ser confundidos com depressão.

• Depressão: a pessoa apresenta esse transtorno apresenta uma tristeza profunda e duradoura, perda de apetite e de prazer nas atividades que realizava com frequência, perde a esperança, tem muitos pensamentos negativos, etc.

• Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC): é caracterizado por dois tipos de manifestações, as idéias obsessivas e as compulsões. Obsessão é quando uma idéia ou imagem vem à mente da pessoa, repetidamente, independente da sua vontade. A compulsão consiste em atos ou rituais que a pessoa se vê obrigada a realizar para se livrar de uma obsessão. Caso não faça o ato, sente-se ansiosa. Tanto as obsessões quanto as compulsões ocupam uma boa parte do dia da pessoa, prejudicando seu rendimento.

• Síndrome do Pânico: é caracterizado por ataques recorrentes de ansiedade intensa em circunstâncias imprevisíveis. Além disso, a pessoa tem a sensação de morte iminente, perda de controle de si próprio ou de enlouquecer. Vários são os sintomas que acompanham esse transtorno, como palpitação, dor no peito, dificuldade de respirar, náuseas, etc. Devido ao fato dos ataques serem imprevisíveis, a pessoa começa a ter medo de senti-los, e passa a evitar lugares ou circunstâncias que poderiam originá-los.

Existem ainda muitos outros tipos de transtornos com diversas características que podem prejudicar de muitas maneiras a vida de uma pessoa. Mas deve ser ressaltado que somente um psiquiatra/psicólogo qualificado pode fazer um diagnóstico correto de cada transtorno e indicar o melhor tratamento.

As pessoas que sofrem de algum transtorno mental muitas vezes são incompreendidas, excluídas ou marginalizadas, tanto por preconceito quanto por falsos conceitos, como por exemplo:

• As doenças mentais não têm cura;

• As pessoas com problemas mentais são menos inteligentes, preguiçosas ou perigosas.

Pensamentos como esses fazem com que aqueles que sofrem de algum transtorno se sintam envergonhados ou com medo de reconhecer a doença. E por causa disso, deixam de procurar ajuda especializada.

Por isso, ao nos depararmos com pessoas nesse estado, não devemos excluí-las da sociedade, e sim ajudá-las para que possam encontrar o atendimento médico adequado de forma que consigam se restabelecer e se curarem.

Portanto, se suspeitar que algum colega de trabalho pode estar apresentando um indício de transtorno mental, procure ajudá-lo, não o abandone, converse com ele e tente fazer com que procure ajuda médica. Assim você pode ajudá-lo a não passar por todo o sofrimento que seria encarar uma doença sozinho e sem apoio nenhum, para que quando curado, ele possa voltar a exercer suas atividades.

Se lembre sempre: cuidar sim, excluir não!

Você está aqui: Home Categorias Saúde Saúde Mental