DDS Online

Conheça a história da Fundacentro e sua situação atual

Em 1919, foi regulamentada a Lei n.º 3.724, de 15/01/1919, que compreende a intervenção do Estado nas condições de trabalho no Brasil, que passou a buscar um equilíbrio entre o crescimento industrial e a manutenção de um ambiente propicio à vida e à subsistência dos operários.

Na medida em que se desenvolvia o processo industrial no Brasil, crescia também os danos à saúde do trabalhador e as causas e medidas de prevenção completamente desconhecidas precisando de intensas pesquisas e estudos para fundamentar as ações preventivas.

Em 1960, o Governo brasileiro inicia gestões com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), com a finalidade de promover estudos e avaliações do problema e apontar soluções que pudessem alterar esse quadro. Neste contexto, a ideia de criar uma instituição voltada para o estudo e pesquisa das condições dos ambientes de trabalho, com a participação de todos os agentes sociais envolvidos na questão, começou a ganhar corpo. Proposta nesse sentido foi apresentada em março de 1964, durante o Congresso Americano de Medicina do Trabalho, realizada em São Paulo.

Assim, em 1966, durante o Congresso Nacional de Prevenção de Acidentes, realizado em São Paulo, foi oficializada a criação da Fundacentro - Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho, instituída na forma da Lei no 5.161, de 21 de outubro do corrente ano, com Sede em São Paulo, capital, em função do porte do parque industrial.

Com a missão da produção e difusão de conhecimentos que contribuam para a promoção da segurança e saúde dos trabalhadores com a compreensão de gênero, visando ao desenvolvimento sustentável, com crescimento econômico, equidade social e proteção do meio ambiente, a Fundacentro impulsiona o prevencionismo no Brasil.

Datam dessa fase inicial da entidade os primeiros estudos e pesquisas no país sobre os efeitos de inseticidas organoclorados na saúde; da bissinose (doença ocupacional respiratória que atinge trabalhadores do setor de fiação, expostos a poeira de algodão e juta); sobre as consequências das vibrações e ruídos em trabalhadores que operam marteletes; sobre o teor da sílica nos ambientes de trabalho na indústria cerâmica e, ainda, sobre os riscos da exposição ocupacional ao chumbo. É pioneira na área, com as pesquisas sobre as Doenças Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho - DORT (à época chamada de lesões por Esforços Repetitivas - LER).

A Fundacentro foi responsável pela formação dos primeiros engenheiros e técnicos de segurança do trabalho, médicos, enfermeiros e auxiliares de enfermagem do trabalho, formados no Brasil. Mais de 100 mil alunos passaram pelos cursos de especialização, ministrados pela entidade até 1986.

Em 1974, a Fundacentro vincula-se ao que hoje se denomina Ministério do Trabalho e Emprego - MTE, crescendo as atribuições e atividades da instituição, exigindo um novo salto da entidade: a implantação do Centro Técnico Nacional, cuja construção teve início em 1981, sendo concluído em 1983, também em São Paulo.

No ano de 2005, a CPI Mista dos Correios aprovou a convocação do ex-presidente da Fundacentro, do ex-assessor de comunicação e do ex-diretor administrativo e financeiro da autarquia federal. O objetivo era aprofundar a investigação de denúncias publicadas revista Carta Capital, de que a autarquia estaria envolvida com licitações fraudadas, pagamentos sem comprovação de serviços prestados, despesas indevidas e superfaturamento de preços, em contrato firmado com a empresa de publicidade, em 1997.

Atentos a isso, está em nossas mãos, profissionais da área de Segurança e Saúde do Trabalho, fazer a nossa parte e ajudar a reverter esse processo, resgatando a importância da Fundacentro e fazendo valer sua verdadeira missão em prol dos trabalhadores de todo o país.

Você está aqui: Home Categorias Meio Ambiente Conheça a história da Fundacentro e sua situação atual