DDS Online

Logística Reversa. A importância da conscientização e coleta seletiva

Quem tem no mínimo quinze anos deve lembrar-se da época das garrafas retornáveis. Os vasilhames de vidro que eram necessários para aquisição de outro cheio. Isso foi substituído pelo advento dos descartáveis, descaracterizando a logística reversa que já existia naquela época, mesmo sem ser reconhecida.

Logística Reversa é a área da logística como o próprio nome diz, é reverter o caminho da logística de um produto, embalagem ou material do consumidor até retornar ao seu fabricante (centro produtivo).

Isto não deve ser uma imposição e sim a conscientização de que todo resíduo pode ser revertido em matéria prima, e assim, reduzindo os resíduos gerados, aumentando a vida útil dos aterros, diminuindo a extração de recursos naturais e evitando a poluição da água, ar e solo.

A lei ou norma traz ao gerador do resíduo, a obrigatoriedade de dar uma destinação correta ao resíduo gerado, passível de multa.

Exemplos disso é a questão do pneu inservível que foi contemplada pela Resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) nº 258/99 que, "Determina que as empresas fabricantes e as importadoras de pneumáticos ficam obrigadas a coletar e dar destinação final ambientalmente adequada aos pneus inservíveis".

Outro exemplo são as pilhas e baterias que devem ser recolhidas em todos os estabelecimentos de comercialização desses produtos e que darão destinação correta, devolvendo esses resíduos aos seus geradores. Também regida pela Resolução CONAMA nº 257/99, "Estabelece que pilhas e baterias que contenham em suas composições chumbo, cádmio, mercúrio e seus compostos, tenham os procedimentos de reutilização, reciclagem, tratamento ou disposição final ambientalmente adequados".

Esse novo conceito deve ser introduzindo em nossa sociedade, garantindo assim, o uso sustentável de nossos recursos naturais, assegurando matérias-primas menos tóxicas em seu processo produtivo, evitando a contaminação do meio ambiente e principalmente a contaminação por parte do colaborador que está exposto a esta.

A logística reversa deve ser um novo estilo de vida, um hábito em nosso dia-a-dia, levando a origem de fabricação o resíduo gerado em seu consumo final.

Com grande vantagem, essa ferramenta auxilia na educação ambiental, minimização de desperdícios, o reuso de produtos, embalagens ou insumos e economia ambiental.

Pode ser realizada através da Coleta Seletiva devidamente implantada na empresa e dada as orientações necessárias aos colaboradores, a educação ambiental disseminada constantemente para a devida conscientização de todos e que essas ações sejam hábitos e parâmetros de uma organização consciente e séria no que tange o meio ambiente.

Com essa visão a organização passa a separar todos os resíduos passíveis de reciclagem e estes deixam de ser tratados como lixo e passam a ter uma destinação diferente, ou seja, retornam a cadeia produtiva para serem reutilizados, reciclados, recondicionados e remodelados, princípio dos 4RD.

Ao praticar a Logística Reversa, o empresário estará de uma forma direta reduzindo custos operacionais, como no caso dos pneus a economia chega a valores em torno de 25%, sem esquecer que o Brasil é atualmente o país que ocupa o 1º lugar no ranking da reciclagem de latas de alumínio, e as nossas instituições financeiras estão implementando no seu mix de produtos/serviços, artigos produzidos com materiais oriundos de processos de logística reversa – reciclagem e que trazem em si o marketing verde, por meio da divulgação e distribuição desses produtos.

Daí a importância de uma equipe motivada, conscientizada e participante de uma questão que é de todos.

Você está aqui: Home Categorias Meio Ambiente Logística Reversa. A importância da conscientização e coleta seletiva