DDS Online

Clique para conhecer os 174 treinamentos prontos de segurança do trabalho

Bem-vindo ao DDS Online!

Nesse DDS vamos identificar quais são os comportamentos inseguros que existem no nosso setor.

Primeiro, vou dar alguns exemplos e depois podemos discutir abertamente que outros comportamentos inseguros podemos adicionar a essa lista, ok ?

Vamos lá:

• Utilização de ferramentas gastas ou que promovem perigo ao trabalhador;

• Fazer o trabalho em ritmo acelerado de trabalho;

• Fazer o trabalho com falta de atenção;

• Burlar a segurança das máquinas (por exemplo: burlar o sistema bi-manual para “facilitar o trabalho”);

• Não utilizar os EPI’s obrigatórios;

• Remover os EPC’s das máquinas;

• Improvisar ferramentas de trabalho ou outros equipamentos (exemplo: andaimes de madeira, pranchas, etc);

• Operar máquinas ou ferramentas sem estar autorizado e capacitado (exemplo: empilhadeiras, manutenções elétricas, etc);

• Transportar peso acima de sua capacidade;

• Levantar peso de forma errada;

• Fazer ultrapassagem em local proibido;

E aí, será que no nosso setor esses comportamentos de risco acontecem?

Que outros comportamentos podemos adicionar a essa lista ?

[Use esse momento para interagir com a equipe e depois prossiga com o DDS]

Esses comportamentos podem levar a um acidente de trabalho.Clique e conheça o curso Técnicas de Apresentação

Caso você tenha alguma dúvida na hora de realizar uma atividade, procure seu coordenador ou até o técnico de segurança, se for o caso.

Quando você ver um colega de trabalho realizando a atividade dentro do padrão e obedecendo as normas de segurança, procure aprender com ele, para que você também possa trabalhar mais seguro.

Chamamos de “comportamento inseguro” os atos ou atitudes que podem gerar incidentes ou mesmo graves acidentes, colocando em risco a saúde e integridade física sua e de seus colegas de trabalho.

É importante que você entenda que o comportamento inseguro é algo individual, ou seja, ele varia de pessoa a pessoa, pois ele depende diretamente das ações de cada um.

Isso significa que sempre que você ou um colega de trabalho agir de forma não segura, ele está fazendo um comportamento inseguro.

Cada setor da empresa pode desenvolver comportamentos inseguros diferentes.

Alguns, como já dissemos, são mais fáceis de serem notados, outros podem passar despercebidos aos olhos menos atentos.

Por isso, daqui para a frente, sempre siga os procedimentos padrão na hora das atividades do dia a dia.

Haja com segurança e estimule seus colegas a agir com segurança também.

Tenham todos um ótimo dia de trabalho.

DICA:

A principal habilidade que todo profissional de SST precisa ter é: ser capaz de falar em público.

Seja para fazer DDS, dar treinamentos, se apresentar em reuniões da empresa, não importa...

Saber falar bem em público, se apresentar bem, irá fazer enorme diferença na sua carreira profissional.

Muitos cursos por aí não são específicos para o profissional de segurança...

Porém, isso agora acabou...

Comece agora o curso:

Como falar melhor em público: técnicas de apresentação para o profissional de SST

O curso contém: aulas em vídeo + assiste do seu computador + certificado

174 treinamentos prontos de SSTTodo TST, participa de pelo menos uma reunião ao mês e alguns de vocês acredito que já deve ter saído da reunião com o pensamento: “Tenho tantas atividades e essa reunião não me agregou nada!”

E as reuniões fazem parte de toda e qualquer tipo de empresa, ou seja, independente das novas tecnologias elas irão continuar a existir, então precisamos torná-las mais dinâmicas, eficazes e eficientes, sair da discussão para a prática.

Muitos dos participantes não interagem, estão ali de corpo presente, não se sabe onde foi parar a alma e o espírito!

Pensando nisso nós vamos dar algumas dicas para melhorar suas reuniões, sejam mais eficaz e eficiente possível, que lhe traga realmente resultados que venham de encontro ao bom andamento dos seus serviços.

Para que as metas citadas durante a reunião sejam alcançadas, que os diversos problemas sejam solucionados por um grupo de pessoas (equipe multidisciplinar) visando à divisão de tarefas e principalmente que todos estejam de acordo com o que foi definido, porque sempre que houver discordância alegando que não tinha conhecimento da decisão tomada, será mais tempo perdido até se chegue ao acordo.

Passos importantes:

a) Preparação:

1. Reserve antecipadamente (10 a 08 dias) a sala/local onde será a reunião;

2. Veja quais recursos (quadro, computador, projetor, canetas, papel, flip Sharp, etc) a sala possui e quais serão necessários para o bom andamento da reunião;

3. Monte com os coordenadores a pauta da reunião, sempre reserve 10 minutos finais para fechamentos, reuniões com tempo total máximo 01 hora, são mais eficientes.

4. Comunique antecipadamente (entre 07 a 05 dias) a todos os participantes: a data, horário e local da reunião e a pauta da reunião (assim os participantes saberão do que se trata e estarão preparados para dar a sua contribuição);

5. Se for habitual ter café/lanche, programe com o responsável antecipadamente (05 a 03 dias antes);

6. Tenha sempre reservado água, suficiente para todos os participantes.

7. Dois dias antes: Programe com responsável a entrega do lanche/água/café e programe com o responsável a limpeza da sala.

8. Programe alguém que possa fazer o papel de secretário (a) para: anotações, cronograma x responsáveis, etc.

9. Sempre que o assunto seja possível torne a sua reunião: Alegre, que transmita ânimo!

Que as pessoas saiam da reunião motivada para a ação!

Programe uma pequena história vinculada aos assuntos que serão abordados e transmita de forma ou peça auxílio antecipado de alguns participantes e faça personagens ou encenem parte da história, é o ponto pé inicial para alegria e leveza, na busca pelo engajamento dos participantes!

Programe o tempo, não utilize mais que cinco minutos para esta exposição.

b) Execução:

1. Se você é o coordenador ou um dos coordenadores, esteja na sala com antecedência (mínimo 20 minutos), instalando e/ou verificando as condições dos recursos que utilizará para a reunião, recebendo os participantes/convidados;

2. Seja pontual, inicie a reunião no horário programado;

3. Leia a pauta e dê a palavra a quem for de direito conforme a seqüência programada;

4. Durante a exposição, das pessoas ir fechando/coordenando definições com registros das situação x responsáveis x prazos, através do (a) secretário(a);

5. Ao final (10 minutos) deixe a palavra livre, que busque a opinião fechamento sobre a reunião!

6. Se é uma reunião seqüencial, lembre aos participantes a data prevista para próxima reunião.

c) Pós-reunião:

1. Manter ata em arquivos (físico/digital), conforme rotina da empresa;

2. Enviar cópia da ata a todos os participantes, agradecendo a participação;

3. Se gerar cronograma de ações, monitorar datas: após o vencimento se não obteve retorno do responsável, comunique o atraso, solicite como sobre o andamento da pendência.

Esperamos ter contribuído para auxiliá-los em sua organização de reunião, caso deseje saber algumas histórias úteis para dinamizar a sua reunião, nos solicite que estaremos enviando de sugestão.

Esse texto foi escrito por Ivete D. Silva do blog Central da Prevenção 

174 treinamentos prontos de segurança

Não temos dúvidas de que, quando falamos de segurança, como parte integrante das atividades no trabalho, todos concordam quanto à necessidade de prevenir acidentes.

Mas em certos momentos há colaboradores que conscientes ou inconscientemente deixam de observar certas normas de segurança, o que pode causar sérios acidentes.

Se um determinado colaborador em certos momentos ignora algumas normas de segurança, na maioria das vezes ele e seus familiares serão os maiores prejudicados.

A este colaborador gostaríamos de fazer as seguintes perguntas:

1) Cortaria seus dedos mínimos por achar que não os usa freqüentemente?

2) Deixaria que lhe cortasse as pernas, pois realiza suas atividades na maioria das vezes sentado?

3) Gostaria de ser diferente, passar o resto de sua vida com um olho natural e outro de vidro?

4) Gostaria de ter uma marca em seu corpo que o fizesse lembrar para sempre da última empresa em que trabalhou?

CERTAMENTE, NINGUÉM DARIA RESPOSTAS AFIRMATIVAS.

Quando falamos em prevenção de acidentes, não podemos medir exatamente o sucesso desta prevenção.

Podemos medir os fracassos através dos coeficientes de freqüência ou gravidade dos acidentes.

Não temos fórmula para saber quantos dedos deixaram de ser decepados, quantos olhos permaneceram intactos, quantas dores e sofrimentos foram evitadas e quantas vidas foram salvas.

Lembre-se :

seguir fielmente as normas de segurança, usar EPI´S adequados, praticar ações preventivas, conscientizar que eu sou o principal responsável por minha integridade física e que quando me precavedo em não me acidentar os maiores beneficiados são: “meus familiares e eu”.

Você está aqui: Home